10/10/2023 às 16h51min - Atualizada em 10/10/2023 às 16h51min

PARANÁ: Professora de escola cívico-militar faz atividade sobre Hitler e é acusada de apologia ao nazismo; governo apura

Nas redes sociais, escola foi acusada de fazer apologia ao nazismo em atividade que continha suásticas e manequim remetendo a Hitler

Redação Terra
https://www.terra.com.br
Professora de escola cívico-militar faz atividade sobre Hitler e é acusada de apologia ao nazismo Foto: Reprodução/Instagram
Uma professora de História do Colégio Estadual Cívico-Militar Marquês de Caravelas, em Arapongas, no Paraná, está sendo acusada de fazer apologia ao nazismo durante uma aula relacionada à Segunda Guerra Mundial. A atividade exibia um manequim que remete a Adolf Hitler, além de suásticas - símbolo do regime nazista. A Secretaria de Educação do Paraná (Seed) informou ao Terra que iniciou uma investigação para apurar o caso. 

A atividade, que inicialmente foi compartilhada no feed da própria instituição, teve grande repercussão nas redes sociais, e muitas pessoas apontaram que a ação fazia apologia ao nazismo.

Prints de toda a postagem, divulgados pela deputada Carol Dartora (PT) no Instagram, mostram que na publicação inicial compartilhada no perfil da escola, e posteriormente apagada, a legenda dizia que a professora estava desenvolvendo um projeto sobre a Segunda Guerra Mundial com os alunos do 3º ano do Ensino Médio e que os estudantes tinham tido "uma tarde cultural entrevistando uma senhora sobrevivente da guerra e todas suas vivências sofridas dessa época tão triste". 
Professora de escola cívico-militar faz atividade sobre Hitler e é acusada de apologia ao nazismo

Professora de escola cívico-militar faz atividade sobre Hitler e é acusada de apologia ao nazismo

Em uma das fotos, dois estudantes vestidos de preto aparecem do lado de um manequim com bigode e características que o assemelham a Hitler. O post ainda informava que cinco alunos foram representar suas salas de aula e entrevistar a senhora que mora em Rolândia, município localizado a 18 km de Arapongas. A entrevistada foi Relinda Kronemberg, que, segundo a própria publicação, é filha de um nazista. A postagem parabenizava a professora pela iniciativa. 
"Nossos parabéns por sua iniciativa e seu belo projeto que sem dúvida nenhuma será um marco na vida desses estudantes!", dizia o post. 
Publicação compartilhada no feed da escola parabenizava professora

Publicação compartilhada no feed da escola parabenizava professora

Publicação compartilhada no feed da escola parabenizava professora
Foto: Reprodução/Instagram
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://publicanews.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp