18/05/2024 às 19h39min - Atualizada em 18/05/2024 às 19h39min

Nível do Guaíba cai para 4,52 metros e chega a menor nível desde o início da inundação no RS

Medição feita no Cais Mauá pelas autoridades apontou nova queda com diminuição de 17 centímetros nas últimas 24 horas

Redação Terra
https://www.terra.com.br
Registro de Porto Alegre (RS) nesta sexta-feira, 17 Foto: Reprodução/Getty Images/Jefferson Bernardes
O nível do Guaíba, em Porto Alegre, Rio Grande do Sul, diminuiu 17 centímetros nas últimas 24 horas, passando de 4,69 metros para 4,52 metros, conforme medição realizada nesta sábado, 18, pela Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA) no Cais Mauá. O rio atingiu sua máxima histórica no início deste mês quando chegou a 5,33 metros. O nível, porém, ainda está mais de 1,50 metro acima da cota de inundação, que é de 3 metros.

Conforme informações da RBS TV, após a diminuição do nível do Guaíba, a população começou a retornar às suas casas e apartamentos para avaliar quais pertences foram perdidos e o que ainda pode ser salvo.

Nesta sexta-feira, o número de óbitos causados pelas enchentes que atingem o Rio Grande do Sul chegou a 154. Só nas últimas 24 horas, 966 pessoas precisaram ir para abrigos por conta das inundações, que começaram no final de abril no estado, totalizando 78.165 pessoas em abrigos, de acordo com a Defesa Civil.

Até agora, as equipes que atuam no estado já realizaram 82.666 resgates. O número representa 6.046 a mais do que o registrado na quinta-feira, 16.

Confira abaixo o balanço completo da Defesa Civil:
  • Municípios afetados: 461
  • Pessoas em abrigos: : 78.165
  • Desalojados: 540.192
  • Afetados: 2.281.830
  • Feridos: 806
  • Desaparecidos: 98
  • Óbitos confirmados: 154
  • Óbitos em investigação: 0
  • Pessoas resgatadas: 82.666
  • Animais resgatados: 12.108
  • Efetivo: 27.688
  • Viaturas: 4.085
  • Aeronaves: 21
  • Embarcações: 289
Organizações internacionais com experiência em situações de emergência humanitária contribuíram com a doação de suprimentos e vêm ajudando o Governo do Estado do Rio Grande do Sul a traçar soluções na gestão da emergência, na reconstrução e no restabelecimento das regiões atingidas e na melhoria dos abrigos temporários.

Entre as organizações que participam destas ações estão instituições do sistema da Organização das Nações Unidas (ONU), como o Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (Acnur) e a Organização Internacional para as Migrações (OIM). A Agência Federal de Gestão de Emergências (Fema), vinculada ao governo dos Estados Unidos da América, e a organização não governamental (ONG) norte-americana de ajuda humanitária Samaritan’s Purse também estão apoiando o governo gaúcho.

Uma nova frente fria deve aumentar as áreas de instabilidade sobre o Rio Grande do Sul nesta sexta, de acordo com a Climatempo. A área com mais atenção é o norte do estado, onde as chuvas devem se intensificar.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://publicanews.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp