09/04/2024 às 10h55min - Atualizada em 09/04/2024 às 10h55min

Bancada feminina do Senado pede voto de repúdio a Ciro Gomes após fala contra senadora

Em entrevista ao portal A Notícia do Ceará, ex-governador se referiu a Janaína Farias (PT-CE) como "assessora para assuntos de cama" e questionou sua relevância política

Por: Luiza Lopes
https://www.terra.com.br
Bancada feminina do Senado pede voto de repúdio a Ciro Gomes após fala contra senadora Foto: Geraldo Magela/Agência Senado / Perfil Brasil
A bancada feminina do Senado Federal apresentou um requerimento para propor um "voto de repúdio" contra Ciro Gomes (PDT-CE), ex-governador do Ceará e ex-candidato à presidência.

Em entrevista ao portal A Notícia do Ceará, Gomes se referiu a senadora Janaína Farias (PT-CE) como "assessora para assuntos de cama", questionando sua relevância política.

A senadora tomou posse no plenário do Senado na última terça-feira (2), por ser a segunda suplente do ministro da Educação, Camilo Santana. A primeira suplente, Augusta Brito (PT), está de licença. Antes de ser senadora, Janaína ocupava o cargo de secretária nacional de Gestão, Inovação e Avaliação do MEC (Ministério da Educação).

O ex-governador comparou Santana ao imperador romano Calígula, que teria nomeado um cavalo como senador em Roma. "Esse cara [Calígula] estava tão poderoso que para humilhar o Senado nomeou o próprio cavalo. Mal comparando […] eu pergunto, com todo respeito: qual é a obra, a realização, o preparo, que Janaína tem para ser senadora da República?", questionou.
"Ela só fez serviço particular do Camilo, e serviço particular, assim, é o harém, são os eunucos, são as meninas do entorno. Ela sempre foi encarregada desse serviço", afirmou.
Voto de repúdio denuncia falas como "violência política"

Em resposta, Janaína criticou Ciro e anunciou que tomará medidas legais contra ele. Todas as 15 senadoras da bancada assinaram o requerimento, que denuncia as falas como violência política de gênero. A expectativa é que o pedido seja votado pelo presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, nesta terça-feira (9).
"Ė lamentável que esse tipo de agressão a uma mulher ainda persista na política cearense. Mas a baixaria e a covardia parecem ser uma característica na trajetória desse político. A discriminação, o preconceito e a propagação do ódio contra mulheres é algo detestável. Infelizmente, todos sabem que misoginia é uma característica deste senhor e que deve ser motivo de repúdio por toda a sociedade. Estou indignada que esse senhor aja com tamanha baixaria e covardia, agredindo mais uma mulher. Ele terá que responder na Justiça por proferir tamanho absurdo", disse Janaína.
O requerimento recebeu apoio de senadoras de diferentes espectros políticos, incluindo tanto oposicionistas quanto governistas. Damares Alves (Republicanos-DF) e Tereza Cristina (PP-MS), por exemplo, assinaram o requerimento.

No pedido, as parlamentares afirmam que as falas de Ciro Gomes constituíram "uma clara manifestação de violência política de gênero". "Esses ataques são repugnantes e absolutamente inaceitáveis, refletindo uma postura pessoal da desvalorização das mulheres e uma resistência preocupante à participação feminina em espaços de poder e decisão", destacaram.

O presidente do PT no Ceará, Antônio Alves Filho (PT-CE), também se manifestou. Ele publicou uma nota de repúdio em que classificou as falas de Ciro como "repugnantes e inaceitáveis". "A senadora Janaína Farias tem uma trajetória de luta e coerência política. É uma nova voz das mulheres, do Ceará e do sertão nordestino", afirmou.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://publicanews.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp