10/03/2024 às 14h03min - Atualizada em 10/03/2024 às 14h03min

Em um ano, incentivos do Governo do Estado garantem investimentos de R$ 254 milhões

Atração de novas empresas e geração de milhares de emprego está na manchete da Gazeta de Alagoas deste fim de semana

Agência Alagoas
Reprodução

O Programa de Desenvolvimento Integrado do Estado (Prodesin) que garantiu, em um ano, R$ 254 milhões em investimentos para o estado, por meio de incentivos fiscais, foi manchete da Gazeta de Alagoas deste fim de semana. A publicação destacou os esforços do Governo de Alagoas para impulsionar o desenvolvimento econômico do estado, especialmente em Maceió.

Leia matéria na íntegra: 

Carlos Nealdo 

Os incentivos do Governo de Alagoas, por meio do Programa de Desenvolvimento Integrado do Estado (Prodesin), garantiram investimentos de R$ 254 milhões em 2023. Segundo levantamento divulgado nesta sexta-feira (8), pela Secretaria de Estado do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (Sedics), somente no ano passado 25 empresas foram beneficiadas com incentivos fiscais e locacionais, movimentando a economia e gerando 7.635 empregos diretos e indiretos.

Somente em Maceió, 10 empresas receberam os incentivos ou prorrogação de incentivos fiscais e locacionais no ano de 2023. Juntos, esses empreendimentos injetaram R$ 57.382.953 na economia da capital alagoana, gerando mais de 391 empregos diretos e mais de 1.792 indiretos.

Criado pela Lei Estadual nº 5.671, de 1º de fevereiro de 1995, o Prodesin tem como objetivo promover o desenvolvimento econômico do estado, atraindo novos investimentos e estimulando a expansão de empresas já instaladas e, consequentemente, gerando novos postos de trabalho, impactando diretamente na criação de empregos com carteira assinada em Maceió.

Dados do novo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho e Emprego revelam que no ano passado, as empresas privadas instaladas na capital abriram 13.561 postos de trabalho com carteira assinada, um crescimento de 6,54% na comparação com 2022. O saldo de emprego é a diferença entre as 96.006 admissões e os 82.445 desligamentos no período. Em Maceió, ele foi puxado pelo setor de serviços, que abriu 10.211 postos formais de trabalho - o equivalente a 75,2% do total.

Nessa área, o Governo do Estado tem desenvolvido uma série de ações para ampliar as vagas de emprego e fomentar a economia da capital. Somente no segmento de alojamento e alimentação - que engloba a rede hoteleira -, a criação de vagas com carteira assinada registrou aumento de 6,09% ante 2022. Atualmente, a área mantém um estoque de 14.936 postos de trabalho.

Um dos fatores que contribuíram para a abertura de postos de trabalho no setor de serviços foi a execução, por parte do Governo do Estado, da Escola do Turismo. Desenvolvido para atender a demanda do trade alagoano por mão de obra qualificada, o programa ofertou, no ano passado, mais de 3,5 mil vagas em diversos cursos profissionais, com 130 turmas formadas, mais de 30 especializações e certificados de conclusão.

Segundo levantamento da Secretaria de Estado do Turismo (Setur), cerca de 3 mil alunos foram capacitados em 28 municípios turísticos, em apenas quatro meses de execução. A expectativa é que o programa capacite 11 mil pessoas este ano. Em Maceió, centenas de profissionais ingressaram no mercado de trabalho depois de participarem de cursos como Aperfeiçoamento em Guia de Turismo Regional, Boas práticas para serviços de alimentação e Excelência no Atendimento Hoteleiro, entre outros.

A ideia do Governo é reduzir a demanda reprimida do setor de turismo, que em 2023 somou 50 mil profissionais, segundo dados da Secretaria de Estado do Turismo (Setur). “Mão de obra qualificada é um dos maiores gargalos para o desenvolvimento do turismo do estado, e é nisto que estamos investindo”, afirmou a secretária Bárbara Braga.

Parte dessa demanda se deve à criação de novos hotéis. No ano passado, um novo empreendimento hoteleiro foi inaugurado na capital: o Ibis Styles, que conta com 396 leitos. Além dele, foi feita a expansão do Japaratinga Resort, com 160 leitos. Segundo a Setur, até o próximo ano, 16 novos hotéis serão inaugurados em Alagoas.

O fortalecimento da rede também é reflexo da promoção do Destino Alagoas em eventos promovidos pelo do Governo do Estado no Brasil e exterior. Essas campanhas têm trazido milhares de turistas para o Estado – em especial para a capital, eleita como destino turístico favorito por turistas nacionais e estrangeiros.

Em 2023, passaram pelo Aeroporto Internacional Zumbi dos Palmares 2,35 milhões de passageiros, um crescimento de 2,2% em relação a 2022, segundo levantamento da Aena, que administra o terminal alagoano. Para este ano, a tendência é uma movimentação ainda maior. O fluxo de turistas no estado fez as companhias aéreas ampliarem em 47 o número de voos extras para a alta temporada – que teve início em novembro do ano passado e estende até o fim deste mês.

“O Governo de Alagoas segue desenvolvendo ações para a prospecção de empresas que tragam investimentos, gerando empregos, oportunidades e mais qualidade de vida. Em Maceió, além dos benefícios fiscais e locacionais, o Governo tem investido melhorando a segurança, a saúde e a educação”, destaca o secretário Executivo de Gestão Interna da Sedics, Adaelson Correia.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://publicanews.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp