05/11/2023 às 16h42min - Atualizada em 05/11/2023 às 16h42min

De ponta a ponta, Verstappen vence GP de São Paulo de Fórmula 1; Hamilton sofre e é apenas 8º

História por [email protected] (Redação)
https://www.msn.com
Reprodução
Apesar do caos no início, foi um GP de São Paulo de Fórmula 1 absolutamente tranquilo para Max Verstappen. Neste domingo (5), em Interlagos, o piloto da Red Bull — que largou na pole position — não foi ameaçado em nenhum momento e cruzou a linha de chegada no autódromo paulistano na primeira colocação.

Logo no começo da prova, ainda na volta de apresentação, Charles Leclerc teve um problema hidráulico e rodou: o piloto da Ferrari teve que abandonar. Na largada, Alex Albon e Kevin Magnussen se enroscaram, bateram, forçaram bandeira vermelha e também tiveram que deixar a disputa.

 

Além disso, foi uma corrida péssima para a Mercedes. Lewis Hamilton e George Russell sofreram com problemas ao longo de toda a disputa e, pouco a pouco, foram caindo no pelotão. O heptacampeão foi apenas o oitavo, enquanto o inglês abandonou.

A Fórmula 1 volta daqui duas semanas, entre os dias 16 e 18 de novembro, nos Estados Unidos, com o GP de Las Vegas. A próxima etapa será a 22ª e penúltima da já decidida temporada de 2023.

Como foi o GP de São Paulo de Fórmula 1:

O início da corrida em Interlagos foi o mais caótico possível. Na volta de apresentação, Charles Leclerc, da Ferrari, sofreu um problema hidráulico, rodou e bateu no muro. Sem que a prova sequer tivesse começado, já estava finalizada para o piloto monegasco.

Na largada, Lando Norris saltou de maneira sensacional da sexta para a segunda colocação. Ao mesmo tempo, Alex Albon e Kevin Magnussen se enroscaram, bateram e causaram bandeira vermelha na corrida logo na primeira curva — os dois abandonaram o GP.

Além disso, Oscar Piastri e Daniel Ricciardo lidaram com problemas em seus respectivos carros da AlphaTauri e McLaren e, devido à paralisação, conseguiram levar os bólidos até as garagens para reparos.

A caótica largada em Interlagos (Foto: Reprodução/Twitter/Red Bull)

Na relargada, nada de acidentes. Verstappen conseguiu segurar a ponta, enquanto Norris permaneceu em segundo e Fernando Alonso ultrapassou Lewis Hamilton pela terceira posição.

O piloto da Mercedes passou a lidar com problemas em seu W14, ‘segurando’ o companheiro George Russell e criando um ‘trenzinho’ atrás. Para o incômodo de Russell, Hamilton não cedeu posição e, somente quando foi ultrapassado por Sergio Pérez, foi aos boxes.

Mesmo após a primeira rodada de pit-stops, Verstappen e Norris seguiam liderando o pelotão.

Brigando pelo sexto lugar, Russell deu sequência à disputa interna e, apesar de muito tentar — e também pedir por uma troca de posições pelo rádio —, não conseguiu ultrapassar Hamilton. Resultado? Na 35ª volta, foi ultrapassado pelo espanhol Carlos Sainz, da Ferrari, que logo passou o heptacampeão mundial também.

No pelotão intermediário, a Alfa Romeo lidava com problemas: na volta 39, seus dois carros já haviam abandonado. Zhou e Valtteri Bottas, pois, deram ‘tchau’ mais cedo para a disputa.

A Mercedes também não conseguia se livrar dos problemas. Com um carro falho, Russell e Hamilton foram caindo pelo pelotão: na volta 44, Pierre Gasly ultrapassou o primeiro e passou a perseguir o segundo. No 59º giro, a equipe alemã pediu para Russell levar o carro aos boxes e abandonar devido a um defeito na temperatura de óleo do motor.

À frente, Verstappen permanecia sossegado, bem como Norris em segundo. A verdadeira disputa estava na briga entre Alonso e Pérez pelo lugar restante no pódio.

Na penúltima volta, o mexicano ultrapassou o bicampeão mundial antes da descida do ‘S do Senna’. No giro final, porém, o espanhol da Aston Martin deu o troco e, em um embate acirradíssimo, conseguiu segurar o terceiro lugar.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://publicanews.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp