05/11/2023 às 14h51min - Atualizada em 05/11/2023 às 14h51min

OPERAÇÃO SECA COFRE: ALIADO DE LIRA, PREFEITO MARLAN DE LIMOEIRO DE ANADIA É ACUSADO DE FECHAR ACORDOS VIA FOLHA DE PAGAMENTO

DISTORÇÕES SALARIAIS ENVOLVEM PARENTES E ALIADOS POLÍTICOS SEM JUSTIFICATICA DOS CRITÉRIOS UTILIZADOS

Redação
https://deolhoalagoas.com.br
Berlaminos, Ricardo Agro, Ernandes do Brejo em evento com MARLAN - Cortesia
A falta de uma gestão compromissada e eficiente reflete na incapacidade de gerir recursos e proporcionar oportunidades para o bem-estar e a sobrevivência dos indivíduos de uma cidade / município. O descaso com a área da saúde e a situação precária na educação podem afetar diretamente a qualidade de vida das pessoas e o desenvolvimento da comunidade. A alocação de recursos e o aumento de salários devem ser feitos com critérios técnicos e de forma transparente, de modo a beneficiar a população e os profissionais que se dedicam ao setor.

A politicagem e a falta de critérios técnicos na gestão pública pode prejudicar a eficácia das políticas e serviços públicos, além de minar a confiança da população nas instituições. É importante que a sociedade exerça a sua cidadania e participe ativamente do debate e acompanhamento das ações do governo para garantir uma gestão mais transparente e responsável. Principalmente, quando um gestor já carrega em seu curriculum, a desconfiança por conta de afastamento relacionado a verbas da merenda escolar
. (Recurso rejeitado pelo TCU).

Valores e imagens em sintonia - Cortesia
 
Pois bem! Em Limoeiro de Anadia, município localizado na região do agreste, distante 107km da capital alagoana, em que auxiliares de sala, supostamente, recebem valores mais atrativos do que professores com mais de trinta (30) anos de atuação no magistério, ou em que pessoas que trabalham menos horas recebem salários mais recheados do que aqueles que precisam cumprir uma carga horária maior, - em alguns casos até chegando a ameaçar salários pagos a ministros de estado(risos) -, os casos se apresentam e podem ser resultado de políticas de remuneração inadequadas, falta de critérios claros para determinar os salários ou até mesmo de práticas de favorecimentos eleitoreiros beneficiados pela ausência transparência na gestão e a inércia dos agentes fiscalizadores, pautada no simples ato de 'ser fotografado ao lado da 'família real', mais precisamente, coladinho ao gestor municipal. (Relatos de moradores, "fotografou, aumentou").

Em um sistema de educação eficaz, os salários devem ser definidos com base em critérios objetivos, como formação, experiência, carga horária, responsabilidades e mérito. Os professores, por sua função crucial na educação, geralmente devem ser remunerados de forma justa e competitiva para atrair e reter talentos na profissão e não exercer '
à politicagem' como ferramenta visando a obtenção de apoios eleitoreiros em detrimento do exercício responsável de qualquer gestor à frente do executivo municipal, respeitando e oportunizando mecanismos para o acesso de cada cidadão limoeirense aos seus direitos fundamentais, aqui, sendo afrontado a
 'EDUCAÇÃO'.

Prints de relatórios de valores pagos
 
A desorganização financeira e a falta de argumentos sólidos para tais distorções salariais são questões que podem prejudicar a motivação e a qualidade do ensino e, portanto, é importante que sejam abordadas de forma adequada, sendo fiscalizada pelos órgãos competentes com intuito de coibir a proliferação das aves de rapina no segmento político. As distorções são gritantes e, segundo alguns relatos colhidos por nossa redação em breve passagem pelo município, os critérios, além de arcaícos, provincianos e sorrateiros, chegam a ser bizarros pelo grau de amadorismo empregado em algumas situações. Não sabemos ainda, se a gestão limoeirense age com a certeza da impunidade pela conivência de alguns agentes fiscalizadores - o que não acreditamos - ou verdadeiramente, são destemidos ao ponto de ignorarem a aplicabilidade dos rigores das leis vigentes. Fato é, que Limoeiro de Anadia, com aproximadamente 25 mil habitantes (Censo 2022), implora por ações enérgicas que, no mínimo, possam levar ao conhecimento da sociedade, a metodologia adotada pela atual gestão comandada pelo senhor James Marlan, uma figura um tanto quanto 'controversa' que justifique os gastos, as contratações, os contratos de locação e a capacidade de empregabilidade(inchaço da máquina) a parentes de aliados de primeira linha, dentre outras situações peculiares ao gestor. Em um desses relatos, um munícipe que, por receio a sua integridade física preferiu o anônimato, deixou claro a zombaria administrativa e o desrespeito ao povo limoeirense, disse ele:
"Temos aqui uma família de sobrenome BORÓ, que por sinal, o filho é o vice-prefeito FELIPE BORÓ e, salvo engano, coordena à saúde municipal. Essa família, por baixo, juntando com a família da esposa do vice, deve ter uns sessenta (60) parentes sugando das tetas da prefeitura, além de ambulâncias locadas, segundo o falatório nas esquinas. Ou seja, tio, tia, empregada, primo, papagaio,periquito e por aí vai". Concluiu.
Já em outro relato, a estudante de iniciais MASS, chamou de 'vergonhosa' a situação de Limoeiro e o comportamento dos vereadores locais diante de tantos fatos acontecidos. Exemplificou: 
"Existem garís que trabalham como burro de carga para no final das contas receberem em média R$ 1300, enquanto, outros com a mesma qualificação, por serem declarados eleitores do prefeito, ganham de R$ 1.800 ou mais; sem contar pessoas que nem aqui prestam serviços, a exemplo de uma prima da mulher do vice-prefeito que trabalha em Teotônio Vilela, mas todo final de mês, uma quantia generosa de R$ 3.000 é depositada em sua conta as nossas custas. Ah!, ainda empregam diversas pessoas como contratados por conta do tamanho da família. Triste".
Já na saída da cidade, abordamos um morador que, indignado demonstrou desconfiança nas instituições e não titubeou em falar:
"A mordaça aqui é grande, a bagunça tá sem freio e não vemos nada e nem ninguém tomar providências, temos um deputado da região que deveria tomar a iniciativa junto ao Ministério Público, ao Governo Federal, à Polícia Federal ou a quem quer que seja, mas até o momento não fez. Eles zombam mesmo na cara dura, veja só(sic...) tem uma parente do prefeito por nome de JANAÍNA MÉRCIA SOARES BARBOSA que trabalha como nuticionista e recebe o valor de quase R$ 5.000(cinco mil reais), enquanto outras na mesma função, na mesma carga horária sofrem recebendo R$ 1.800(hum mil e oitocentos reais), desqualificam o cidadão(ã) comum para beneficiar seus parentes e puxa-sacos", cravou.

Print Portal da Transparência - dados do religioso (padre) em folha de pagamento Limoeiro de Anadia
 
Como se não bastasse, ainda mencionaram a atuação de uma suposta empressa fantasma responsável pela contratação de pessoal para o município que, somente na área de educação já agrega mais prestadores de serviços do que a quantidade de efetivos do município. E Pasmem! Até um padre - isso mesmo - um padre por nome de iniciais JVC que, de acordo com informações colhidas, não se sabe o paradeiro do mesmo, no entanto, também morde um pouquinho da ossada da viúva, mesmo ausente.(print acima).

Por: Cortesia
 
De forma discreta, também passamos por algumas Unidades Escolares para constatar a veracidade das  informações chegadas a nossa redação e a imagem acima retrata a realidade quase em sua totalidade, inclusive com funcionário(ia), segundo informes, recebendo um recheado salário R$ de 9.000(nove mil reais), tendo como atribuições, orientar crianças nas portas dos banheiros, monitorar crianças nos balanços e, por fim, zapear, tudo isso, em um único expediente. Pode isso Arnaldo?

Por: Cortesia (Marcos Souza)

Os fatos estão escancarados, as suspostas irregularidades são passíveis de, no mínimo, desconfiança por parte das instituições, a exemplo, do Legislativo local, do Sinteal a nível estadual, uma vez que, ao que parece e, diante das afrontas ao magistério, a ineficácia local ou regional tem sido uma realidade, e a atuação do MP visando comprovar a veracidade de possíveis atropelos administrativos ou isentar a gestão de qualquer comentário maldoso, dessa forma, dirimindo dúvidas que pairem sobre os métodos implementados pela gestão de JAMES MARLAN, no tocante às finanças do município.

Por fim, aos interessados que queiram mergulhar nas finanças de Limoeiro de Anadia, sugerimos os portais de informações abaixo:

Portal da Transparência


Folha de Pagamentos - Limoeiro de Anadia

O Sistema de Informações sobre Orçamentos Públicos em Educação (SIOPE)


SIOPE (fnde.gov.br)

Por: Redação

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://publicanews.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp