26/10/2023 às 17h43min - Atualizada em 26/10/2023 às 17h43min

Mãe de aluna agride e tenta esganar criança que brigou com sua filha, em escola no Vergel

Maceió - Al

Theo Chaves
https://www.tnh1.com.br
A confusão aconteceu na Praça Padre Cícero Romão Batista | Reprodução/Google Street View

Uma confusão entre dois alunos de uma escola estadual, localizada no bairro Vergel do Lago, em Maceió, terminou com um menino de 11 anos agredido fisicamente pela mãe de uma colega de sala. O caso aconteceu na tarde desta quinta-feira (26).

De acordo com informações apuradas pelo TNH1, os dois alunos teriam se desentendido e começado uma discussão dentro da escola. Em seguida, eles foram paro o lado de fora, onde teriam trocado agressões físicas em uma praça.

Ainda segundo os relatos, um dos estudantes envolvidos na briga, uma menina, deixou o local e contou o acontecido para a mãe. Após o relato da filha, a mulher se deslocou até a escola, onde teria agredido fisicamente e tentado esganar o menino. 

"Fomos acionados para uma agressão de uma criança, no Vergel do Lago. A discussão começou dentro da escola e continuou em uma praça, onde as crianças se agrediriam fisicamente. A mãe de uma delas teria ficado sabendo do ocorrido e foi tirar satisfação com a outra criança, um menino de 11 anos. Essa mãe teria agredido o menino com várias chineladas, tapas no rosto e ainda teria tentado sufocá-lo", disse a conselheira tutelar Nária Batinga, em entrevista ao TNH1.

A conselheira também contou que a mãe do menino agredido pela mulher teria se descolado até a residência dela, para "tirar satisfação" do acontecido. Equipes da Guarda Municipal de Maceió foram acionadas até o local, para controlar a situação. 

"A mãe do menino agredido também foi tirar satisfação do ocorrido, e a Guarda Municipal teve que intervir. Inclusive, no momento da confusão, a mãe da menina assumiu as agressões contra o aluno e ainda disse que faria novamente. Encaminhamos todos para a Delegacia Especializada da Criança e do Adolescente da Capital, onde o caso será registrado. O menino agredido deve passar por exame de corpo de delito. O Conselho Tutelar vai fazer todos os encaminhamentos necessários e está acompanhando o caso", completou Nária Batinga.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://publicanews.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp